Eu assisti: Para Sempre Alice


Olá diamantes!
O filme “Para Sempre Alice” nos permite acompanhar o aparecimento precoce dos primeiros sintomas da doença de Alzheimer em Alice Howland, uma renomada professora de linguística de cinquenta anos, casada e mãe de três filhos. 


Sinopse: 
Alice Howland é professora de Harvard e especialista em linguística. Ela está feliz pelo que conseguiu construir, tanto a nível pessoal, quanto profissional. No entanto, sua vida muda inesperadamente quando ela é diagnosticada com Alzheimer.

Os primeiros sinais de que há algo de errado com a personagem, que é professora em Harvard, podem ser observados durante um jantar para tratar de sua pesquisa, no qual ela começa a se esquecer de informações pertinentes. Em seguida ela se perde durante uma corrida, esquece a receita de um pudim e cumprimenta duas vezes a namorada do filho por não lembrar-se que já o tinha feito. 

Após isso, a doença que é neurodegenerativa crônica e a forma mais comum de demência (disfunção de duas ou mais funções do cérebro), começa a progredir e percebemos os primeiros sinais de evolução do quadro clínico, com confusão e declínio das habilidades mentais. Conforme avançamos no tempo, percebemos também as oscilações de lucidez e a desorientação espacial apresentadas por ela. 

Durante os estágios iniciais da doença, podemos observar a personagem criar estratégias para não se esquecer de coisas que considera importantes. 

É um filme é rico em detalhes e mostra que, apesar de raro, o Alzheimer pode acometer pessoas consideradas jovens demais para ter esta doença. Compromete as relações familiares, pode ser genético e causa perdas funcionais em todas as áreas da vida do paciente, impossibilitando que faça parte de alguns lugares que antes considerava fundamentais na sua vida, lutando para encontrar novas formas de se adequar no dia-a-dia, manter-se ligada a quem ela era e viver o momento, alegrando-se com cada pequena vitória.  




 E aí, já assistiram esse filme? Gostaram?

0 comentários